segunda-feira, 30 de abril de 2012

KRISHNAMURTI FALA SOBRE OSHO – BHAGWAN SHREE RAJNEESH



Durante o mês que eu passei trabalhando em Zurique eu encontrei Deeksha (ex-discípula do Osho). Em sua aflição ela foi procurar Krishnamurti, a única pessoa que Bhagwan reconhecia como igual a ele. Krishnamurti não tinha tempo para Bhagwan e, particularmente, fazia objeções ao uso da palavra Bhagwan (Deus); “ninguém a não ser o próprio Deus deveria usar este título”- ele dizia. Krishnamurti tinha dito a Deeksha:

“Eu recebi centenas de cartas de todo o mundo me perguntando porque eu não falo publicamente contra este homem.  Mas eu não farei, pois esta não é minha maneira de agir. Este homem é um criminoso. Você tem que entender isso muito claramente. O que ele está fazendo com as pessoas em nome da espiritualidade é um crime. Ninguém deve se render a outro ser humano- e ele é simplesmente um ser humano- sua principal manifestação da consciência é sua capacidade de tomar decisões por si mesma. Você cometeu um grande erro em dar-lhe tal poder por doze anos, mas entenda isso: nenhum homem tem poder exceto o poder que seus seguidores lhe concedem. É por isso que ele precisa de pessoas ao redor dele o tempo todo, e quanto mais, melhor”.

(…) Quando Krishnamurti chamou Bhagwan de criminoso, eu suspeitei que não estava se referindo à desobediência das leis civis. Ele estava se referindo ao mal uso de poderes psíquicos e hipnóticos.

Hugh Milne, Bhagwan, the god that failed- pg 275-276
( Hugh Milne: Bhagwan- O Deus que Falhou)
Caliban Books, London 1986

58 comentários:

  1. complementando o outro artigo. A Grande lucidez do Adorável Jiddu... E sua simplicidade... Como são diferentes os poucos que conseguem passar do "estágio" de "mutantes"... grande artigo...

    ResponderExcluir
  2. Krishnamurti é definitivamnete um grande contribuidor para a humanidade.

    ResponderExcluir
  3. Krishnamurti está acima do bom senso, pois a verdade dispensa julgamentos, ela é um fato, ou seja, é o que é.

    ResponderExcluir
  4. Li uma meia duzia de livros deste grande Homem. Sua clareza e sinceridade sempre me impressionaram.

    ResponderExcluir
  5. Ler Krishnamurti foi 1 baque em mimha vida... a clareza no que ele diz é tao impressionante que o simples... o fto, seila como dizer, se tonar dificil de internalizar.

    Nunca li nenhum autor igual.

    ResponderExcluir
  6. Nao consigo nem acreditar que um iluminado fabricado como foi Krishnamurti pode falar mal de um Verdadeiro Mestre como foi Osho. Osho foi um Jesus contemporaneo que foi morto envenenado por talium! A historia se repete e as pessoas nao fazem a conexao. Os fracos falam mal dos fortes! Alem da vasta obra em videos e livros que Osho deixou para nos acordar do sono profundo! E ainda as pessoas nao tem respeito para com Ele, Osho.

    ResponderExcluir
  7. Meu caro Anonimo de 9 de julho,

    Basta olhar nos olhos de Osho em muitas de suas fotos de quando ele está mais velho para perceber que se trata de uma pessoa desequilibrada mentalmente!
    JK tem muitas falhas, o "desconhecido" por exemplo, mas se vê de longe que alguém mais sincero que Osho!
    Boa sorte.

    ResponderExcluir
  8. Ao amigo Anônimo de 09 de Julho...

    Essa é uma versão dos fatos fabricada pelos discípulos do círculo interno que cuidava do Osho em seus últimos momentos de vida- a quem interessava a manutenção do mito- óbvio pois rolava muito dinheiro.
    Osho nunca foi envenenado por Tálium, pois sabe-se que um dos sinais de envenenamento é a queda total dos cabelos - inclusive pubianos. Osho morreu com uma longa barba. Na verdade, a outra versão é que ele cometeu suicídio, pois seu grande amor- Vivek- havia cometido suicídio um mês antes dele- dizem que ela simplesmente não suportou a insanidade do mestre e amado, outrora tão lúcido e sábio. As suspeitas que tenha sido por overdose de Ácido Nitroso- no qual ele era viciado.

    Para quem quiser se informar melhor leia os artigos de Christopher Calder- cuja tradução para o Português foi feita por mim. Lembrando, essa é apenas mais uma versão. Infelizmente só quem estava lá sabe realmente o que aconteceu, e esses não estão interessados na verdade.

    Leia nos endereços abaixo o artigo do Calder. Ou então procure nesse mesmo blog nas postagens mais populares, leiam e tirem suas próprias conclusões.

    http://alsibar.blogspot.com.br/2012/05/quem-foi-osho-bhagwan-shree-rajneesh.html

    http://alsibar.blogspot.com.br/2012/07/quem-foi-osho-segunda-parte.html

    http://alsibar.blogspot.com.br/2012/07/quem-foi-osho-bhagwan-shree-rajneesh.html

    Fraterabraços a todos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Errata: Na verdade eu quis dizer que o Osho era viciado em Óxido Nitroso e Não Ácido Nitroso, como eu escrevi. (rsrsr)

      Excluir
  9. Osho foi o Mestre que veio para nos libertarmos de todas as crenças que nos impõem desde criança, é óbvio que muitas pessoas vão ser contra os seus ensinamentos, é bom ter muitas " ovelhas obedientes", pois estas pessoas vão ficar do lado dos poderosos, e não do lado dos corajosos que são a minoria. É como muitos discípulos e pessoas que negaram Jesus depois que ele foi crucificado. O medo PARALISA as pessoas! Osho não foi uma ovelha e sim, um Avatar! Não percam o tempo lendo bobagem na internet, leiam os livros de Osho e a transformação será muito Grande!

    ResponderExcluir
  10. Oi Alsibar!

    Eu conheci Osho antes de Krishnamurti. Quando passei a ler Krishnamurti, antes de saber que eram contemporâneos, e de me aprofundar na leitura de Krishnamurti, pensei "poxa, o Osho pegou todas ideias desse cara!" rsrs

    Você já leu o que o Osho falou sobre Krishnamurti, no livro "encontro com pessoas notáveis"? Vou passar uma parte:

    "Minha ligação com ele era a mais profunda possivel- aquela que não requer contato fisico nem comunicação verbal-. Além disso, uma vez por outra eu o criticava, ele me criticava e ambos apreciávamos essas críticas- sabendo perfeitamente que não era intenção do outro criticar. Agora que ele morreu,vou sentir sua falta porque não poderei mais criticá-lo; não seria correto. Ele era o homem mais inteligente do século, mas não era entendido pelas pessoas.

    Sinto uma afinidade tão profunda com Krishnamurti que até mesmo falar de ligação não é certo; a ligação só é possível entre duas coisas que estão separadas. Sinto-me que uno com ele. Apesar de suas críticas, apesar das minhas críticas que eram apenas para brincar com o velho, provoca-lo...e ele muito facilmente aceitava provocação..

    Muitos de seus colaboradores e amigos mais próximos disseram-me "Ele não está contra você. Quer que saiba que, por mais zangado que fique, não está contra você". E eu respondia "Eu sei. Eu amo esse homem. Mas vocês acham contraditório amar um homem e vez por outra brincar com ele? Na verdade, estou tentando ajudá-lo a ser um pouco menos sério. Um pouco mais de senso de humor não vai lhe fazer mal. Só nesse ponto não concordo com ele: ele é sério demais."


    ResponderExcluir
  11. Ola Belisa tudo bem?

    Você acertou... Osho usou muito da sabedoria de Krishnamurti em seus próprios ensinamentos- mas apenas a parte que lhe era conveniente. Eu já conhecia este comentário do Osho sobre K.- mas, na minha opinião, K era um mestre verdadeiro, já Osho... tenho minhas dúvidas.

    Fraterabraços e obrigado pela visita!

    Namastê!

    ResponderExcluir
  12. Alsibar, tem um porém...
    Um iluminado não é um Deus,
    Ele só sabe o caminho que desvia do erro..
    E ele sabe intuitivamente
    Mas ele ainda age a partir da memória...
    ele não sabe tudo do universo, todo o conhecimento, todas as palavras...
    Ele sabe aquilo que experienciou...
    O saber do iluminado é algo além do conhecimento... não é bem que seja "além".. é algo à parte.

    Krishnamurti sempre deixava claro que não lia os livros... e etc. Ja ouvi ele falar isso mais de uma vez em vídeos. Muito possivelmente, alguém comentou de osho para ele, e disse que ele tinha discípulos. Mas osho também foi iluminado, ele só teve um diferencial, sua experiencia o levou a passar anos em bibliotecas, apenas lendo. Ele disse que lia 12 horas por dia, era parte do projeto dele aqui.

    Ele tinha discípulos, sim. Mas não era por escolha dele. Ele deixa isso bem claro em seus livros. Eu já o li. Não lembro onde.
    Mas ele dizia que ele não precisa de discípulos, ele apenas atuava este papel porque as pessoas queriam que ele o fizesse. Era como se pedissem pra ele "vc pode cantar uma cançao para nós?" e ele o fazia. Pediam para ele ser "mestre", ou fazer o papel do mesmo, e entao ele o fazia. Mas osho liberta, as palavras dele te fazem "só".

    Defendo osho, porque osho me tirou do escuro. Na verdade, ele desfez minha mente, porque quanto mais eu o lia, menos eu podia tirar conclusões do que ele me dizia. No começo eram vários conceitos, porque quando lemos, mesmo que seja para desfazer, a gente acaba criando conceitos... mas com o continuar da experiência, os conceitos que criamos vão caindo.. e no fim a gente apenas fica confuso sem saber de nada, e esse é o ponto importante para a iluminação... a queda completa dos conceitos e a confusão total. A luz de osho, todo seu trabalho teve esse papel... No fim, você fica tão confuso, tão confuso, que descobre sozinho.

    Por isso eu o defendo, e o defendo muito.
    Porque o trabalho dele, foi o mais eficiente a mim. E tudo o que restou dele, não foi o "mestre", foi apenas: "eu sou o que ele é".

    ResponderExcluir
  13. Finalmente 'palavrasquesaemdaboca', alguém entendeu que o Mestre Osho usou das palavras para leva-las ao silêncio, a meditação, ao amor! Ele corta pela raiz todo o condicionamento que impuseram nas pessoas, e as deixa vazias, sem ego para que possam compartilhar o que têm de melhor como: o silêncio, o amor e a meditação! Para ler Osho a pessoa tem que ter muita coragem porque ele o transforma profundamente, ele vai na raiz... É o Mestre contemporâneo que veio Realmente para nos ajudar! Obrigada Osho sou muito grata a ti!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá " Palavras", apesar de não concordar, compreendo sua crença e manifestação em defesa do Osho.

      Obrigado pela participação!

      Fraterabraços!

      Excluir
  14. Não são crenças alsibar,
    To falando de minha experiência...
    E sim, é óbvio que você não pode concordar..
    Porque você já defendeu uma posição e agora tem que sustentar ela...

    Eu só to te dizendo para abrir os olhos que osho é luz
    Se ele é desequilibrado, doido, imcompreensivel... é uma coisa
    Mas o resultado do trabalho dele é divino
    E eu o falo pela minha experiência

    Não importa se a pessoa é mestre, se não o é, se é drogado, se não o é, se fala bem, se não o fala, se é feio, ou se é bonito, se ele bate nas pessoas, ou não bate...
    Se ele consegue despertar pessoas,
    O que ele faz não tem a mínima importância.

    Krishnamurti deve ter despertado muitas pessoas,
    Mas há uma diferença, ao meu ver, bacana entre osho e krishnamurti...
    Osho transformou a ideia busca pela verdade numa aventura instigante..
    Ele colocou beleza, poesia, mistério...
    E krishnamurti realmente é muito sério... Apesar de ser muito verdadeiro.

    Escutar krishnamurti e escutar osho..
    Escutando krishnamurti vc sai pensando: "o que a humanidade fez? estamos nos destruindo!"
    Escutando Osho vc sai pensando: "Eu também quero descobrir a verdade! Que aventura!"

    E ele mastigou o mundo inteirinho só pra você.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A diferença entre Osho e Krishnamurti é enorme, não acha? Osho foi importante - sem dúvida que exerceu um papel na abertura das mentalidades mais conservadoras. Todavia, não conheço ninguém que ele tenha despertado. Pelo contrário, criou um batalhão de fanáticos que se drogam com seu discurso " poético, belo e misterioso"- mas isso nada tem a ver com a Verdade. Além disso , fez escola. A Internet tá cheio de gurus que se inspiram nele. Afinal, ele foi um grande "sucesso" em termos de mídia e riqueza material. Representa o pico máximo da carreira de guru que muitos almejam chegar. Infelizmente, mesmo esses tais "gurus" não veem que o projeto do Osho tanto em nivel pessoal como mundial foi um tremendo fracasso. E isso não é opinião minha. São fatos. Só não vê quem esta cego, encantado pela sua "presença hipnótica e palavras "encantadoras".

      Excluir
  15. E eu também vejo, assim como você, que tem uma grande corrente usando as palavras de osho, e não usando de forma verdadeira. Usando "a seu próprio benefício", e assim mantendo as pessoas cegas. Mas não é osho quem está fazendo isso, essas pessoas não entenderam osho, e isso sempre vai acontecer. Como dizia o próprio osho: depois que um buda morre, a verdade dele morre logo em seguida, pois nasce uma religiao. Mesmo krishnamurti dizia algo assim: "vou dizer isso? não da pra entender. Ahh, vou dizer... um dia alguém vai entender."

    Eles falam, muita gente interpreta.
    De um milhão, apenas 2 escutam.
    Mas é para apenas esses dois que eles falam para um milhão de pessoas.

    Osho falou uma vez, não lembro exatamente as palavras: "se um iluminado consegue iluminar uma pessoa, ele já pode morrer com a sensação de propósito cumprido"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As pessoas precisam de mestres, salvadores e por isso que Osho fez bem este papel, era este mesmo seu objetivo se intitulando como um 'deus' e depois como (a palavra Osho). Ele era extremamente esperto, conseguiu enganar (e engana) a muitos com um monte de frases copiadas de diversas escrituras, de mestres verdadeiros anteriores (mas q naépoca quase ninguem conhecia, e não se tinha acesso a este conhecimento no ocidente)... com isso ele se tornou confiável e mais poderoso (seu poder também vinha de práticas (espécie de magia desarmônica) que exploravam energia de mulheres etc... ele não foi o primeiro, nem o último a fazer isso. O mundo, de hoje de supostos mestres , que por terem conseguido conhecimento e poder, que não significa sabedoria e amor/compaixão ou libertação e iluminação (q são coisas diferentes....), mas que o mantém com uma mente poderosa e, muitas vezes, bem equilibrada, mas não livre, não iluminada, consegue convencer muitos milhares a segui-los. Até Hitler teve milhões de seguidores, e tem até hoje..... e daí isso não significa nada.... Pois, existe muitos verdadeiros Sábios ( e não necessariamente mestre...) que não estão aí 'bombando' com livros, não tem o 'sucesso' dele....

      Excluir
  16. Alsibar...
    O ego é um espinho difícil de localizar e de se remover...
    Mas o ego iluminado ele dura a vida inteira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o ego é uma porta fechada...
      mas o ego iluminado é uma porta fechada e trancada

      Excluir
    2. Existe algo como "ego iluminado", não seria o mesmo que dizer, "escuro iluminado"? " preto-branco"? Ora, ego é escuridão, ignorância como pode ser iluminado?

      Excluir
    3. Ego iluminado... hum..
      Existe ego triste
      Existe ego raivoso
      Existe todo tipo de ego.

      Qualquer ego impede a luz de continuar seu curso..
      Porque é tipo um bloqueio. A energia parou no meio do caminho e foi manipulada.

      Mas o ego iluminado é o pior de todos, pois ele acredita estar iluminado. Então a porta está realmente fechada para sempre. Porque ele nega a existência de algo a mais.

      Excluir
    4. Esse é , na verdade, o mais "escuro" de todos não é? E muitos desses estão dando uma de "iluminado" por aí. E quanto mais a convicção eles tem de seu próprio estado de luz, maior o número de seguidores e fanáticos. Bem já dizia Jesus sobre estes: cegos guiando cegos. O final disso não pode ser nada bom.

      Excluir
  17. Palavras que saem da boca: eu te compreendi completamente... Tu realmente compreendeste a mensagem de Osho, e é isso que importa. O próprio Osho disse que as pessoas que denigrem sua imagem, na verdade, elas mesmas estão cooperando com eles, porque as pessoas irão pensar: ' mas quem é essa pessoa que tanto falam mal...' e vão ler seus livros para tirarem suas próprias conclusões! Na verdade a calúnia contra um ser iluminado é revertida e a justiça é feita!!

    ResponderExcluir
  18. o que vc quis dizer com "ego é uma porta fechada" palavras?


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. aninha... o ego é um porta fechada porque não está aberto a receber as vibrações que tão vindo seja de fora, seja de dentro, seja de além. Ele tem sua própria vida, então ele não pode sentir a vida que ta nos outros, e nem a que ta em si que não é parte do ego...

      Fora do ego, você passa a sentir as outras pessoas, e as vezes, elas estão a kilometros de distância e você pode senti-las. Você não consegue nem dizer direito se você sente elas, ou se vocês sentem a mesma coisa. Quando a gente começa a sair do ego, é um momento mega hiper super confuso... porque as coisas se misturam. Ainda há ego, e a sua porta já esta aberta. As vezes vc não sabe discernir o que é real, e o que é sua imaginação. Eu me encontro aí, no meio. Nem um, nem outro. Mas quando você realmente deu um salto fora, a vida passa a se comunicar com você, então você sabe que sua experiência é real.

      Excluir
  19. Parabéns a todos pelo “debate de ideias” de altíssimo nível. Todos expuseram suas opiniões e experiências com coerência e, também com consideração e respeito ao modo de pensar e “ver” dos demais.

    Isto é algo raro neste mundo!

    E é muito lindo e enriquecedor.

    Acredito muito no poder transformador da fertilização mútua de "ideias" que somente pode acontecer entre pessoas de “mentes abertas” – onde “todos” saem enriquecidos da experiência e com uma “alegria” interior “luminosa”.

    Esta alegria é, em si mesma, uma dádiva de inestimável valor, pois é uma semente “promissora” do “verdadeiro despertar” da “Inteligência” de que nos falava Krishnamurti. Esta “Alegria” “nasce” da percepção, ainda que inconsciente, do nosso autodomínio, sobre as nossas “paixões” egocentradas. Do meu ponto de vista, no sentido em que me refiro aqui, todos os participantes que se manifestaram neste “post” são, portanto, pelo menos um “pouquinho iluminados”.

    Pois o comum, o "normal", o esperado dentro da "normose" patológica que podemos ver em toda a parte nesta era de Kali Yuga, é que as vaidades, a inveja e o desejo de “vencer”, de se destacar, de “se” sobressair e de “derrotar” e impor-se aos demais, se insinuem inconscientemente em alguns e se espalhem como um terrível câncer no "coração" de muitos, provocando discórdias e mágoas sem fim.

    Portanto, mais uma vez, parabéns a todos!

    Agradeço, também, a todos, indistintamente, por seus compartilhamentos, pois cada qual contribuiu com o que tinha para dar, e isto, é o fundamental, pois cada qual é absolutamente “único”. Fazer qualquer comparação geralmente mostra-se desastroso, pois é pura manifestação do ego. Desta forma, o "quê" foi compartilhado, a contribuição individual de cada um é muito importante, mas muito mais importante é a espontaneidade corajosa de expor-se no "espírito de servir”, de contribuir, de “somar” e não, “diminuir”, diminuindo (menosprezando) a contribuição do “outro”, o que acaba por “dividir” e enfraquecer a todos.

    Não gosto de elogiar “MUITO” uma pessoa, principalmente dentro de um grupo, pois isto, assim como atacá-las e agredi-las com palavras, é quase uma provocação para “fazê-las cair em tentação”, diante da possibilidade de “inflar seus respectivos egos”, e fazê-las “perder o contato com suas Almas”, o que para mim, seria uma tragédia!

    Mas, devo acrescentar, que pelo em parte, talvez este sucesso, esta confiança que sentimos aqui, que nos permite expor nossos pensamentos e sentimentos com “certa” liberdade, se deva à diplomacia, boa vontade e paciência do nosso anfitrião, pelas quais, em nome de todos, agradeço. Mantenha esta “mente aberta” e esta atitude conciliadora, Alsibar!

    Que a Luz do Discernimento Compassivo nos ilumine a todos!

    Paz a todos os seres!

    Namastê!

    ResponderExcluir
  20. Ola Adilson tudo bem?

    Amigo, lembro-me que , quando jovem, eu adorava discutir religião com os crentes e Hare-Krishnas. Depois percebi o quanto eu era bobo. E depois de muito tempo, quando eu assisti aos diálogos e debates de Krishnamurti, descobri que era possível fazer um bom debate- não com o intuito de derrubar, ou vencer o outro- mas no sentido de aprender através da troca de experiências e ideias, onde quem ganha é o leitor, o expectador e os próprios participantes.
    Essa é a hora em que os egos se inflamam e então podemos constatar o quanto ainda nos consideramos donos da verdade, e até onde vai nosso respeito e tolerância para com a diversidade de ideias e opiniões. Sei que não é fácil, mas, é sim um treinamento espiritual de grande valor e importância.

    Já tive o desprazer de comentar em outros blogs, discordando da opinião do administrador e vi, estupefato, meu comentário não ser publicado. Achei de extrema arrogância e autoritarismo- apesar da pessoa falar em liberdade, reflexão e coisas parecidas. Ou seja, um discurso bonito na teoria, mas na prática...

    Aqui deixo totalmente livre, afinal o mais importante é a reflexão e a troca de ideias que levam ao aprendizado mútuo. É tanto que o comentário aparece na hora- sem necessidade de minha aprovação prévia. Só intervenho em casos de baixarias e que até o momento nunca houve- graças a Deus!

    Valeu mesmo pela sua participação amigo. Fraterabraços e até a próxima!

    Namastê!

    ResponderExcluir
  21. OSHO sem dúvida tinha momentos de grande lucidez, onde sua palavras fluíam com grande energia.
    Mas temos que separar bem as coisas, uma coisa é ser um bom orador outra é ser um mestre iluminado.
    De iluminado OSHO não tinha nada.
    A diferença entre OSHO e um verdadeiro mestre como KRISHNAMURTI é brutal, é ridícula a comparação.
    Um abraço e parabéns pela matéria.

    ResponderExcluir
  22. Quando cheguei a este seu blog, eu já havia lido a matéria de C. Calder sobre Osho e fiquei muito "chocada". Antes, eu já tinha lido o livro "Como silenciar a mente" e fiquei apaixonada pelo Osho. Aí, então, tive uma sensação de "nojo" e até de jogar fora os livros dele. Então, eu pergunto: como lidar com isso tudo, pois o que Osho escreveu é muito lindo... Eu não conheço toda a obra dele, apenas dois livros, mas perdi a vontade de continuar ...
    O que eu li (e amei !!) agora vou considerar como vindo de um autor desequilibrado?
    Alsibar, por favor me dê a sua opinião.
    Valkyria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Valkyria tudo bem?

      Quem não se encanta com as palavras de Osho?
      Todos. Ele é um mestre encantador de mentes. Suas palavras são hipnóticas , não é verdade? Adoramos ouvir, ler seus discursos... nos traz paz,nos faz sonhar, nos traz alegria. Eu também já fui vítima disso. Só depois de muito tempo que compreendi que suas palavras- apesar de bonitas e profundas- não levavam a nada. Mas se "levasse ao nada" seria uma boa coisa não? Mas leva sim... leva ao sonho e à ilusão. Não desperta. Infelizmente!
      Siga o exemplo da Bíblia: analise cada coisa, sem abandonar a reflexão e a criticidade. E aproveite o que for bom, prático e benéfico pra você e para os seus semelhantes!
      Só mais uma coisa: no começo da carreira ele era apenas guru esperto: ótimo orador e hipnotizador. Mas procura ler as coisas que ele disse depois do escândalo de Oregon!, quando já estava dominado pela insanidade. Procure ler os livros: "O novo homem a única esperança para o futuro" e "Sobre os direitos humanos básicos" todos de 1986 e você vai desconhecê-lo.
      Esta é minha opinião!
      Obrigado por sua participação Valkyria!
      Fraterabraços!

      Excluir
  23. Quanto mais criticam o Osho mais eu me aproximo dele

    ResponderExcluir
  24. Krishnamurti e Osho parecem diferentes, mas só parecem mesmo. A distinção vem da nossa própria interpretação baseada em nossa compreensão parcial. A verdade é a mesma, se não eles não estariam apontando para o mesmo lugar. Não olhem para o Osho ou para o Krishnamurti, mas sim para o que eles estão apontando.
    A linguagem com que se expressam naturalmente é diferente. Pois ela é uma limitação e nunca podera expressar integralmente o inexpressavel.
    Haverá quem enxergue essa verdade com os olhos de um, outros com os olhos do outro, uns com os olhos de ambos, e outros ainda com os olhos de Lao Tsé...

    por favor perdoem essa minha pretensão em dar minha opinião

    ResponderExcluir
  25. Estive a ler os comentários anteriores sobre K e Osho e fico com uma sensação muito estranha de que na realidade a nossa dificuldade, como explicitava muitíssimo bem K, é de eliminar o condicionamento, o pensamento torto e penetrar na verdadeira intuição, silêncio e amor. A meu ver, o que importa mesmo, não é nós como leitores dos dois, explicitar qual é "melhor", mais uma vez K, sempre dizia, onde há comparação, há sofrimento, a não capacidade de ver a realidade e a verdade. O que sinto também, no intimo de minha alma, é que não estamos neste estado em que K mostrou viver, respirava e passava amorosamente. Percebo então, a minha tendência, o que é bastante óbvio a todos que me lerem. Assim, o que se observa também é que, o que importa mesmo, é a verdadeira mudança que nos acontece interiormente ao entrar em contato com um pensador/autor, mesmo sendo criticado por muitos. A nossa mutação interior é que é a verdadeira revolução, é e exatamente essa revolução interior que falta a humanidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, amigo. Concordo com vc. Obrigado pela participação.

      Namastê!

      Excluir
  26. Vou ter de participares aqui para dar o meu testemunho, pois julgo irá trazer uma compreensão maior ao debate. A minha experiência é a seguinte, conheci osho quando estava muito turvo, ele me abriu a porta, eu entrei, foi um alívio perceber que há outras formas de viver, de sentir, de agir, e que afinal não estou só. Gosto de Osho, desconheco-lhe limites, eu também tenho os meus, quem não tem!? Mas ele foi a mão que me puxou, o tapa que me fez abrir os olhos, estou muito grato a esse homem. Um dia ele críticava o monge por fugir de tudo, por não partilhar e se misturar. Dizia que quando a morte chegar ele podia retirar -se parã a eternidade, e convidava-o em vida a abandonar o seu retiro. Percebi aí o limite de osho. Em outras palavras ele se contradiz, mas essa contradição em si é o seu legado. Mais tarde conheci.krishnamurti. E senti o mesmo que senti com Osho, umá mão qué me puxou, mas destas vez com mais força, para mais longe. Porém osho foi decisivo naquele tempo, podia um dia encontrar o caminho por.outra qualquer pessoa, mas osho fez bem o trabalho de me iniciar nesta caminhada sem fim. Conhecam tudo, critiquem, se valer a pena, depois de conhecer. Abraçao fraterno. Obrigado port estarem aqui.

    ResponderExcluir
  27. Correcçao: (sobre Osho) queria ter dito " conheco-lhe os limites"

    ResponderExcluir
  28. Desculpem minha intrusão, mas gostaria de colocar um pequeno dedo nesse angu. K sempre dizia: não importa quem seja o orador, e sim se o que ele ensina é verdadeiro ou não. Então, esquecendo o orador, Osho afirmava: se ainda há luta entre o que se gosta e o que não se gosta, ainda estamos na mente.
    Abraços a todos!

    ResponderExcluir
  29. Osho e Krisnamurti como se costuma dizer cada macaco no seu galho. Eu amo os dois...

    ResponderExcluir
  30. Olá. Excelente post. Não sei muito de Krishnamurti. Mas já fui sannyanasin do Osho, li dezenas de livros, assumi um nome de sannyas e executei a maioria de suas pseudo-meditações. Bem, seria estúpido olhar para o movimento new age e não ver que metade dele é fruto do trabalho do Osho. Por mais obscuro que o "Rajneesh" seja, é inegável sua contribuição na abertura do ocidente para a sabedoria oriental. Mas, nem tudo são flores. Como o alsibar colocou, ninguém se iluminou pelos métodos do Osho. É verdade, há somente escravos de métodos e crenças "oshianas". Quem se ofender com o que digo, reflitam, que só o fato de alguém se ofender já mostra sua prisão conceitual. Palavras de um ex-sannyasin. Me distanciei do Osho perante a loucura dos "terapeutizados", dos viciados em terapias, em "meditações" catárticas, da "religião" do individualismo espiritual, pregando um muro entre sannyasins e aidéticos (sim, em Puna foi proibida a entrada de aidéticos, incômodo difícil de justificar), um caminho de indiferença ante os doentes, entre os pobres, uma visão "apolítica" da vida em sociedade. Já vi as oshietes comentando que a imensa riqueza acumulada por Osho mostrava seu desapego. Como é que é? Sendo assim, seria preferível seguir Bill Gates, hehe. Alguém comentou aqui sobre os olhos. Sim, dêem zoom nas fotos, vejam os vídeos. Será que ainda conseguem ver um iluminado nestes olhos? Só vejo um mago negro nesses olhos. Osho: talvez uma mal necessário, pelo qual o ocidente teve de passar, para poder se abrir a verdadeira espiritualidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola amigo Olafr Gustav,

      Um depoimento em primeira mão de alguém que viu e vivenciou diretamente todos estes fatos- não tem preço. Infelizmente, muita gente que não conheceu o que o ashram diretamente nunca imaginaria os absurdos que acontecia ali.

      Muito grato mesmo pelo seus depoimento amigo!

      Disponha sempre deste espaço.

      Fraterabraços!

      Excluir
  31. Osho apareceu no momento que eu mais estava precisando quando li o texto "Ego - O falso centro"... li vários textos e ouvi vários vídeos dele... considero como um amigo que fala de coração para coração... ele é sim, um rebelde, e também é um cara muito humorado... considero como um psicólogo que uniu o ocidente e o oriente. É claro que pessoas assim não serão entendidas pelos contemporâneos mas daqui um tempo à frente!

    ResponderExcluir
  32. K deve ter se irritado com o Osho porque ele falou isso aqui:

    Ninguém pode salvá-lo a não ser você mesmo

    Eu não posso lhe dar a verdade, mas posso lhe mostrar a lua... Por favor, não se apegue ao meu dedo que está lhe mostrando a lua. Este dedo desaparecerá. A lua permanecerá e a busca continuará. Enquanto houver um simples ser humano sobre a terra, as flores do sannyas continuarão desabrochando.

    Primeiro, eu sou o único homem em toda a história que lhe deu individualidade. Os chamados gurus estiveram fazendo exatamente o oposto: eles estiveram tirando a sua individualidade. Todo o esforço deles era para que você se entregasse a eles. A sua função era apenas tocar-lhes os pés e receber as suas bênçãos.

    Meu esforço é totalmente diferente. Você não consegue receber qualquer bênção só por tocar os pés de alguém. Ao contrário, você está tornando aquele homem mais doente e egoísta.

    O ego é o câncer da sua alma. Não torne ninguém doente. Tenha compaixão. Nunca toque os pés de ninguém...

    Meu esforço é para tirar todas as tradições, ortodoxias, superstições e crenças de sua mente de modo que você possa alcançar um estado de não-mente, o estado supremo de silêncio, onde nem mesmo um pensamento se move. Nem mesmo uma ondulação no lago de sua consciência.

    E a coisa toda tem que ser feita por você. Eu não estou dizendo, ‘Simplesmente siga-me, eu sou o salvador. Eu salvarei você.’ Tudo isso é repulsivo. Ninguém pode salvá-lo, a não ser você mesmo.

    E a independência espiritual é a única independência que merece ser chamada de independência.


    Osho

    fonte:
    http://www.palavrasdeosho.com/2009/08/ninguem-pode-salva-lo-nao-ser-voce.html#.U4-bW3JdUaA

    ResponderExcluir
  33. Só 2 coisas :

    1) O texto aí nâo concorda com a imagen... o texto é do UG Krishnamurti... mas a imagen é do Jiddu Krishnamurti...

    2) Isso da "hipnosis" é suposiçâo do Hugh Milne, um idiota que trabalho 12 anos no corpo de seguridade do Osho e perdeu sua oportunidade de acordar com ele. Agora procura fazer um dinheirinho falando bobagem...

    Jiten

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Jiten tudo bem?

      Sobre as 2 coisas que você citou:

      1. O caso ocorreu com o Jiddu Krishnamurti e não com o UG- como você citou. Osho tinha muita admiração e consideração pelo Jiddu, chegando, inclusive, a comentar seus poemas em seus discursos. Já o UG ele não tinha a menor consideração- imagina admiração. Além disso, esse episódio envolvendo a Deeksha foi famoso na época. Um ex-sanyasin amigo meu confirmou o episódio- pois a conhecia pessoalmente.

      2. Sobre a tal oportunidade de "acordar"- que eu saiba ninguém acordou com o Osho-nem mesmo os discípulos mais próximos como a Sheela- que o traiu- e a sua namorada Vivek- que cometeu suicídio.

      Até a próxima!

      Excluir
  34. "Mestre, aprendi que confiar nas palavras é ilusório; e diante das palavras, o verdadeiro sentido surge através do silêncio mas, vejo que os Sutras e as recitações são feitas de palavras; que o ensinamento é transmitido pela voz.
    Se a Verdade está além dos termos, porque os termos são usados para defini-la?"

    O velho sábio respondeu:
    "As palavras são como um dedo apontando para a Lua; cuida de saber olhar para a Lua, não se preocupe com o dedo que a aponta".

    O monge replicou:
    "Mas eu não poderia olhar a Lua, sem precisar que algum dedo alheio a indique?"

    "Poderia", disse o mestre, "e assim tu o farás, pois ninguém mais pode olhar a lua por ti. As palavras são como bolhas de sabão: frágeis e inconsistentes, desaparecem quando em contato prolongado com o ar.
    A Lua está e sempre esteve à vista. A Verdade é Eterna e completamente revelada. As palavras não podem revelar o que já está revelado desde o Princípio."

    "Então," o monge perguntou,"por que os homens precisam que lhes seja revelado o que já é de seu conhecimento?"

    "Porque da mesma forma que ver a Lua todas as noites faz com que os homens se esqueçam dela pelo simples costume de aceitar sua existência como fato consumado, assim também os homens não confiam na Verdade já revelada pelo simples fato dela se manifestar em todas as coisas, sem distinção.
    Desta forma, as palavras são um subterfúgio, um adorno para embelezar e atrair nossa atenção. E como qualquer adorno, pode ser valorizado mais do que é necessário".

    O mestre ficou em silêncio durante muito tempo e simplesmente apontou para a lua.

    ResponderExcluir
  35. Compreendam que precisar de dominar os outros é precisar dos outros. O chefe é um dependente. Portanto desde o princípio onde há divisão tem que haver conflito. Como os amigos navegantes sabem muito bem, em todas as nossas relações existe conflito, mesmo que você goste do outro — não usarei a palavra amor — por mais que goste do outro, ou tenha prazer com o outro isso é sempre limitado, portanto, cria conflito. Isso é lei, é lógica, é verdade. Nunca amamos ninguém. Amamos, tão-somente, a ideia que fazemos de alguém. É a um conceito nosso - em suma, é a nós mesmos - que amamos. Isso é verdade em toda a escala do amor. No amor sexual buscamos um prazer nosso dado por intermédio de um corpo estranho. No amor diferente do sexual, buscamos um prazer nosso dado por intermédio de uma ideia nossa. Então, o pensamento tem seu lugar adequado no mundo da tecnologia, no mundo comum mas, psicologicamente, interiormente, o pensamento não tem lugar algum. Então, existe um lugar que cria a personalidade, o "eu". E o "eu", o ego, a persona é muito limitada. Ela pode se imaginar como maravilhosa, pode imaginar que consegue fazer coisas extraordinárias. Mas, essa imaginação, essa imagem, ainda assim é muito, muito limitada, pequena. Ver a verdade disto — isso é tudo — não se deve fazer nada, além de apenas enxergar o fato. Não nega-lo. E, esse mesmo fato, a percepção do fato, como se percebe algo perigoso, como um animal perigoso, um precipício perigoso, se você percebe isto como um fato, uma realidade, então, você rompe com toda a cadeia de continuidade do ego. Só então é possível viver com o outro sem uma sombra se quer de conflito. Por isso a violência não está apenas do lado de fora mas, a violência no relacionamento existe enquanto houver divisão, como "eu" e o "você". O "eu" perseguindo minhas ambições, minha ganância, meus propósitos, meus objetivos, e ela fazendo o mesmo. Portanto, estamos sempre vivendo em conflito. A causa do conflito é a sensação de divisão trazida pelo pensamento, que é limitado. E o que é limitado, religiões são limitadas, suas crenças são limitadas, qualquer coisa construído pelo pensamento é limitada e, portanto, deve criar conflito e se desfazer. Se você perceber a beleza disso, a verdade disso, então, a próprio fato é o catalisador que põe fim ao conflito. Enfim tudo que se passa no onde vivemos é em nós que se passa. Tudo que cessa no que vemos é em nós que cessa. Viver é ser outro. Nem sentir é possível se hoje se sente como ontem se sentiu: sentir hoje o mesmo que ontem não é sentir - é lembrar hoje o que se sentiu ontem, ser hoje o cadáver vivo do que ontem foi a vida perdida. Abraço!

    ResponderExcluir
  36. Olá gente;
    Tenho 35 anos e a 20 estudo espiritualidade; conheço bem todas essas pessoas tal qual Osho e Krishnamurti.
    Todos tem sua grande valia perante o mundo; embora eu possa garantir que J. Krishnamurti não apenas ensina a nos mantermos no presente momento, que é a forma de encontrarmos a nossa essência perdida, mas também preza pela seriedade, não gosta de olofotes pois sabe que tudo o que engloba a busca da fama é fruto do pensamento limitado. Ele tenta ensinar que o pensamento é limitado, e se vc esta a buscar respostas em gurus que se adornam e vivem em meio aos luxos não tem como estarem passando a verdade, já que a verdade é impossivel de ser notada pelo pensar, pois o pensamento é puramente adquirido, tal qual a lingua, as religiões e etc.
    É uma pena que seja tão dificil de as pessoas entenderem o que Krishnamurti diz, principalmente a respeito da meditação; mas não entendem justamente porque em seu amago desejam um guru com ilusões e respostas fáceis para lhes passar.
    Aconselho que estudem com Eckhart Tolle; que ensina de forma muito simples tudo o que todas essas pessoas tentam e tentaram passar.

    ResponderExcluir
  37. Respostas
    1. Ola Rodolfo tudo bem?

      Amigo, primeiro de tudo Osho não era um mestre autêntico- era um auto fabricado guru. Segundo: se alguém diz que canaliza suas mensagens- ou de qualquer outro- há 99,9% de chances de ser fraude. Essas canalizações são farsas, em quase toda sua totalidade. Canalização é outro nome para mediunidade (eles dizem que há diferença mas no fundo é a mesma coisa ) e sempre foi negada ou criticada pelos grandes e verdadeiros mestres. É certo que muito raramente há esse tipo de comunicação- raríssimo até- todavia, para que ela aconteça, tanto a pessoa que faz essa comunicação -ou contato - tem que ser extremamente evoluído espiritualmente , assim como quem se comunica. E não me parece ser o caso.

      Fraterabraços!

      Excluir
  38. Quanta bobagem, ficar querendo denegrir ou defender Osho com unhas e dentes. Acredito que Osho pode ter tido seus erros humanos, não acredito que ele era um Deus, acredito que era falho sim, mas não podemos negar a quantidade de material eles nos deixou. Foi o primeiro que abriu as portas da minha consciencia e percepção. Não acredito que Osho copiou Krishnamurti, estes ensinamentos são muito antigos, desde a epoca de Buda, são apenas uma adaptação de linguagem mais contemporânea, afinal a verdade não é de propriedade de ninguém.

    ResponderExcluir
  39. Osho nunca criticou Krishnamurti de forma pesada, com grande maledicência e agressão, mas o criticou de forma comum, apontando alguns pontos negativos que tudo e todos sempre tem inclusive Osho, mas também falou dos pontos positivos de Krishnamurti.

    ResponderExcluir
  40. Um é mestre da sensação
    outro é o mestre da atenção
    Duas faces do mesmo ser
    que se pode ter
    mais de cem
    Quem é quem?

    ResponderExcluir
  41. Na real somos todos mestres. Uma hora somos mestres de como se fazer algo. Outra hora, de como não faze-lo...A consciência aprende com todos... sem se apegar a forma ou nome.

    ResponderExcluir
  42. Fico pasmo com tanta tolice escrita aqui.

    ResponderExcluir